Blogia
COMUNICAÇÃO E PATRIMÓNIO MUNDIAL - Blogue de Apoio à Tese de Doutoramento

Comunicação e Património Mundial

“Comunicação e Protocolo da Organização das Nações Unidas” – O Património Mundial da UNESCO como Instrumento Diplomático entre Nações

 

Comunicação apresentada no Congresso Internacional de Protocolo Contemporâneo da Universidade Nacional de Educação à Distância (UNED), em Madrid, a 23 de Abril

Título: Protocolo das Nações Unidas, O Património Mundial como ferramenta diplomática".

 

ABSTRACT

Esta comunicação tem o objectivo de conhecer e discutir a regimentação protocolar no âmbito das Nações Unidas, os organismos que tutelam as regras de protocolo, as relações públicas e diplomáticas desta organização internacional fundada em 1945, e que conta com 193 Estados-Membros

Esta comunicação visa também apresentar um estudo de reflexão sobre a importância da classificação do património cultural, edificado, natural e imaterial como Património Mundial sob a égide da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como instrumento diplomático entre os 183 Estados-Membros signatários da Convenção de 1972  para a Proteção do Património Mundial e as regras de Protocolo que regem o sítio classificado.

 

Palavras-chave

 Protocolo, Nações Unidas, UNESCO, Património Cultural, Diplomacia


RESUMEN

Esta comunicación tiene el objetivo de conocer y discutir la regimentación protocolar en el ámbito de las Naciones Unidas, los organismos que tutelan las reglas del protocolo, las relaciones públicas y diplomáticas de esta organización internacional fundada en el 1945 y que tiene 193 Estados-Miembros.

Esta comunicación visa también presentar un estudio de reflexión sobre la importancia de la clasificación del património cultural, edificado, natural y inmaterial como Património Mundial bajo la égida de la Organización de las Naciones Unidas para la Educación, la Ciencia y la Cultura (UNESCO) como herramienta diplomática entre los 183 Estados Miembros signatarios de la Convención de 1972  para la Protección del Património Mundial y las reglas del Protocolo que rigen el sitio clasificado.

 

Palabras-Clave

Protocolo, Naciones Unidas, UNESCO, Património Cultural, Diplomacia

 

¿Y esta publicidad? Puedes eliminarla si quieres.

ANGOLA APOSTA FORTE NA PRIMEIRA CANDIDATURA DOS SEUS BENS CULTURAIS A PATRIMÓNIO MUNDIAL

Angola é dos poucos países que ainda não possui qualquer bem na World Heritage List da UNESCO. Apesar deste país lusófono ter ratificado a Convenção para a Proteção do Património Mundial em 1991, só por uma vez apresentou um Lista Indicativa com bens a classificar, em 1996, mas pelas grandes dificuldades, sobretudo políticas, vividas neste país, nunca estiveram reunidas condições para candidaturas de sucesso.
Mas ao que parece o presente, ao contrário do passado, mostra-se mais optimista e o governo de José Eduardo dos Santos encontra-se finalmente empenhado em preservar e destacar o património cultural angolano na senda internacional, passando à prática o que se comprometeu a fazer quando em 2009, num Fórum da UNESCO que se realizou em Sevilha, o Instituto Nacional do Património Cultural de Angola apresentou a Paisagem Cultural de Tchitundu Hulu, na província do Namibe, o Corredor do Kwanza (Luanda-Kwanza Norte) e o Centro Histórico e Arqueológico de Mbanza Congo como candidatas a Património da Humanidade.
Este último bem, o centro histórico da cidade de Mbanza Congo, foi notícia no Jornal de Angola, numa reportagem que reitera a vontade das autoridades angolanas em ver o seu património classificado pela UNESCO:
"A cidade de Mbanza Congo, capital da província do Zaire, é uma região com potencialidades culturais e uma história recheada de factos. Por essa razão, Angola está a desenvolver uma campanha para que o acervo da província seja valorizado e Mbanza Congo considerada património da humanidade pela UNESCO.
Entre os monumentos e sítios históricos destacam-se Culumbimbi, conhecida como a primeira Igreja construída na África Subsariana pelos portugueses, em 1491, e a árvore secular identificada por Yala-nkuwu e envolta no mito de ser uma árvore que brota sangue, devido à coloração da sua seiva. 
Na pista aeroportuária, encontra-se o túmulo da mãe do antigo rei do Congo, Ne Nvemba Nzinga, D. Mpolo, enterrada viva pelo seu próprio filho (Ne Nvemba Nzinga) por reivindicar a continuidade dos tratamentos tradicionais. "
Silvina, Kayila (2012, Março 11). Zaire e as suas Histórias. Extraído em 11 de Março do sítio web do Jornal de Angola
Outras fontes utilizadas neste post:
UNESCO (2012). State Parties: Angola: http://whc.unesco.org/en/statesparties/ao
AngoNotícias (2009, Julho 3). Angola mostra candidaturas a Património da Humanidade: http://www.angonoticias.com/Artigos/item/22845

Candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade é exemplo de sucesso de Comunicação Corporativa, de Marketing e de Lobby

Candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade é exemplo de sucesso de Comunicação Corporativa, de Marketing e de Lobby

Entre 22 e 29 de Novembro o 6º Comité Inter-Governamental da Convenção da UNESCO, que decorrerá em Bali, Indonésia, irá deliberar a elevação da canção nacional portuguesa na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade. Uma candidatura que remonta a 2010, apresentada pela Câmara Municipal de Lisboa, mais concretamente pela Empresa municipal de Gestão dos Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), através do Museu do Fado, em parceria com o Instituto de Etno-Musicologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

candidatura apresentada à Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) obriga a um programa que, no caso concreto, aponta, entre outras medidas, para a implementação de um plano de salvaguarda integrada do património do Fado. O documento explana cinco áreas programáticas: Envolvimento da Sociedade Civil (rede de cooperação institucional); Educação/Formação (implementação de Programas Educativos com a participação de artistas, autores, músicos e construtores de instrumentos); Edição/Investigação (programa editorial de fontes históricas, musicais, poéticas, iconográficas, sonoras, outras edições literárias). Completa-se com a dinamização e revitalização de espaços tradicionais de Fado e com acções de promoção no plano nacional e internacional.
Recorde-se que o projecto de candidatura do Fado à Lista Representativa doPatrimónio Cultural Imaterial da Humanidade foi inicialmente lançado em 2005, após Portugal ter ratificado a convenção da UNESCO para preservar formas de expressão cultural como ritos, danças, músicas, que não entram na classificação de património com corpo físico.
Diz a Convenção para a Salvaguarda do Património Imaterial da Humanidade da UNESCO: «O património cultural imaterial, transmitido de geração em geração, é permanentemente recriado pelas comunidades e grupos em função do seu meio, da sua interacção com a natureza e a sua história, proporcionando-lhes um sentimento de identidade e de continuidade, contribuindo assim para promover o respeito pela diversidade cultural e a criatividade humana».
Desta forma, caso no final de Novembro esta organização conceder o estatuto de património imaterial, o Estado português ficará comprometido a preservar a história e fontes daquele género musical. Entre as obrigações implícitas estará a criação de um arquivo sonoro.
A candidatura tem, ainda, como «embaixadores» os fadistas, Mariza e Carlos do Carmo e na Comissão Científica a participação de Rui Vieira Nery (Presidente, INET-MD), Salwa Castelo-Branco (INET-MD), Sara Pereira (EGEAC/Museu do Fado), apresentando desta forma figuras mediáticas que de uma forma pública expressaram o seu apoio a uma causa que se tornou quase desígnio nacional, em tempos de pouca parra e pouca.
Mesmo que a candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade falhe a eleição (o que é muito pouco provável dado o excelente dossier desenvolvido bem como as críticas altamente positivas de alguns responsáveis ligados à UNESCO) já é em exemplo de sucesso no que diz respeito à organização de uma estratégia concertada de comunicação, senão vejamos:
:: Esta candidatura partiu da iniciativa conjunta da EGEAC , do Museu do Fado, a que se juntou mais tarde o Instituto de Etno-Musicologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, entre outras instituições como o Museu da Amália, várias casas de Fado lisboetas, entre outras, um claro exemplo de comunicação corporativa que uniu vários organismos em torno de um objectivo comum.
:: A candidatura mereceu desde a primeira hora um claro apoio das autoridades locais, regionais, mas sobretudo do governo português que logo disponibilizou meios sobretudo diplomáticos, com o Ministério da Cultura a aplicar-se a fundo, com vista à obtenção de uma classificação que ganhou contornos de desígnio nacional, com objectivos eleitoralistas muito bem delineados, utilizando de uma forma bem elaborada os meios de comunicação, preferencialmente os pertencentes à esfera do Estado, para transmitir à Opinião Pública o acérrimo apoio das várias instâncias do Governo nesta candidatura.
:: A criação de um grupo de trabalho (desde historiadores, músicos, sociólogos) responsável pelo dossier de candidatura que, ao contrário da grande maioria das anteriores candidaturas, desta feita, dos bens culturais e naturais portugueses a Património Mundial foram alimentando continuamente os meios de comunicação social com factos relacionados com a candidatura, numa estratégia bem pensada, primeiro de comunicação interno, com todos os organismo envolvidos a falarem a mesma voz e, segundo, de comunicação externa, ao alimentar através da comunicação social e através de iniciativas de carácter cultural uma opinião pública que cedo (por estar bem informada, dada a enorme avalanche de informação - caso único) abraçou a causa com entusiasmo.
:: O interesse dos média nesta candidatura como possível foco de audiências e de obtenção de apoios publicitários para a organização de programas (muitas vezes de qualidade puramente duvidosa) organizados com o pretexto de promover a candidatura do Fado a Património Imaterial.
:: A opinião pública - que apesar de não saber que o Fado propriamente dito é um fenómeno cultural recente, com cerca de 120 anos de existência, circunscrito inicialmente e unicamente a alguns bairros pobres de Lisboa,e que com toda a certeza absoluta haveria património muito mais valioso para apoiar, preservar e divulgar do que propriamente o Fado, já que mesmo dentro das tradições musicais portuguesas é expressão musical que menos raízes históricas tem - perante tanta informação disponível, tantos apoios e instituições solicitas em querer apoiar a candidatura do Fado, com o Governo profundamente empenhado, também sentiu necessidade de se imbuir nesta onda de entusiasmo que culminará, muito provavelmente, com a eleição, próximo dia 29 de Novembro, do Fado como novo Bem Imaterial da Humanidade

SINTRA RECEBE XI CONGRESSO DAS CIDADES PATRIMÓNIO MUNDIAL

SINTRA RECEBE XI CONGRESSO DAS CIDADES PATRIMÓNIO MUNDIAL
Fonte: Câmara Municipal de Sintra
Sintra vai receber o XI Congresso Mundial da Organização das Cidades Património Mundial (OCPM). Subordinado ao tema “As Cidades Património Mundial e as Alterações Climáticas”, o Congresso realiza-se de 22 a 25 de Novembro de 2011 (...)

O objectivo deste congresso é alertar para as consequências das alterações climáticas nas cidades e sítios Património Mundial. Pretende-se que este congresso tenha um carácter nacional e internacional e coloque Portugal na agenda como centro de debate científico sobre alterações climáticas.

Sintra foi eleita anfitriã do Congresso das Cidades Património, na cidade de Quito, Equador , em Setembro de 2009, aquando da realização do X Congresso. Pela primeira vez na história da OCPM registou-se um empate entre duas cidades, Sintra e Varsóvia, tendo Sintra ganho numa segunda volta por uma esmagadora maioria de votos das cidades Património Mundial dos países da Europa Ocidental, do Sul e Mediterrâneo, de África e Médio Oriente, América Latina, Caribe e Ásia.

A OCPM é uma entidade não governamental e sem fins lucrativos, criada em 1991, que integra 227 cidades de todo o mundo e actua junto das Nações Unidas, da UNESCO, do Banco Mundial e do Conselho da Europa com o objectivo de colaborar com estas entidades no sentido de preservar as cidades históricas .

A OCPM organiza, de 2 em 2 anos, desde 1993, um congresso mundial subordinado a diferentes temas que se prendem à gestão e reabilitação de Cidades Património Mundial, classificadas pela UNESCO.

Mais informações em http://www.sintraovpm2011.com/ o ou consultar o sítiom web da organização: http://www.ovpm.org/ - Organization of World Heritage Cities / Organization des Villes Patrimoine Mondial

ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVA (Parceria multi-institucional) E PUBLICITÁRIA NA PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO MUNDIAL

 

 

Cáceres, 16 nov (EFE).- La ciudad monumental de Cáceres se convertirá en el escenario de una aventura urbana de caballeros, escuderos o pajes, el próximo sábado, para conmemorar el XXV aniversario de su declaración por la UNESCO como Ciudad Patrimonio de la Humanidad.

 

Los concejales de Turismo, Jorge Suárez; de Deporte, Pedro Muriel; y de Juventud, María Eugenia García, han comparecido para informar de estas actividades que buscan difundir el conocimiento de la ciudad, especialmente entre los más pequeños.

Así, el 19 de noviembre habrá una aventura urbana, la "Carrera del Caballero', que hará un recorrido por diferentes juegos repartidos en distintos escenarios de la zona monumental.

Los participantes deberán inscribirse en la Plaza San Mateo, donde se les impondrá 'la marca del escudero' y se les dará un mapa con unas breves instrucciones sobre las pruebas a superar.

En la primera parada, la Plaza de las Veletas, los pajes tendrán que demostrar su puntería en el tiro con arco, el tiro con tirachinas y cerbatana.

En la Plaza de San Jorge, por su parte, se situará una tirolina de la que sólo podrán disfrutar aquellos que participen en el concurso de dibujo 'Tu monumento favorito', otra de las actividades programadas en el marco de esta conmemoración.

El concurso va dirigido a los escolares de entre 4 y 12 años, quienes podrán presentar un dibujo inédito de la ciudad en cualquiera de sus facetas (arte, historia, gente o cultura), tanto en blanco y negro como en color, en formato papel DIN-A4 y técnica libre.

Las obras serán entregadas la mañana del sábado, en coincidencia con la aventura urbana y el ganador será premiado con un almuerzo en el Restaurante Orellana del Hotel Extremadura, para él y tres acompañantes, y se entregarán también dos accésit para libros.

Además de la tirolina, ese mismo día los aprendices de caballero se enfrentarán en duelo a una justa en la Plaza de Santa María y aprenderán las normas del asedio trepando por la muralla en el Arco de la Estrella.

Igualmente, los asistentes podrán descender por un rapel desde la torre de los Púlpitos y, como prueba final, escalar por una cajas situadas en la fachada principal del ayuntamiento.

Completa los actos, una marcha popular, 'Re-corriendo Cáceres', el día 27 de noviembre abierta a la participación de todos los ciudadanos.

La marcha partirá a las 10:30 horas de la Ciudad Deportiva y recorrerá las calles de Antonio Hurtado, Cruz de los Caídos, Paseo de Cánovas, San Pedro, San Juan, Plaza Mayor y Plaza de Santa María.

Las inscripciones, gratuitas, podrán hacerse a través del correo electrónico recorriendo@ayto-caceres.es o el mismo día de la prueba en el lugar de salida establecido.

En esta actividad se sortearán diferentes regalos entre todos los asistentes como una estancia de dos noches en habitación doble con desayuno buffet a elegir entre varios hoteles de la ciudad.

 

ABC (2011). La Ciudad monumental revisará su pasado con aventura urbana de cavalleros. Extraído em 16 de Novembro do sítio ABC.Es:http://www.abc.es/agencias/noticia.asp?noticia=1002379

Campanhas de Comunicação Pública promovidas pelo Centro do Património Mundial

Ethiopia-International

Campaign to Safeguard the

Principal Monuments

and Sites of Ethiopia

 

The area of Africa that is present-day Ethiopia has a long history rich in tradition; its sites and monuments bear witness to the civilizations that have had their roots in this territory for more than 2,700 years. The buildings and monuments of Aksum, Gondar, Harar and Tiya reflect periods of great influence, growth and prosperity, while the churches and mosques of Lalibela, Lake Tana, Harar and Adadi Maryam testify to the ingenuity and faith that has given strength to the people of Ethiopia in times of adversity. Considering that these riches are part of the cultural heritage of all humankind, the General Conference of UNESCO has approved the Organization's participation in support of an International Campaign to Safeguard the Principal Monuments and Sites of Ethiopia. 

With the help of UNESCO, the Ethiopian Government has initiated and organized a campaign to preserve, restore and present six important sites, four of which are registered on the World Heritage List. With the assistance of the international community and public opinions and through technical and financial organizations and the family of United Nations agencies, the people of Ethiopia are now in a position to achieve their praiseworthy aims. It is my hope that the peoples of the world will continue to show solidarity by contributing the necessary technical equipment, supplies, training and funds that are necessary to restore and preserve these sites and so ensure the success of the Ethiopian campaign.

Campaign Strategy

Selected sites and buildings of historical value have been included in the international campaign. Conservation and restoration will be carried out to make them accessible to national and international visitors, while adapting them to the everyday life of Ethiopians. This will contribute to awareness of the significance of Ethiopian history. 
In Ethiopia, the main instrument for cultural heritage preservation and training is the Centre for Research and Conservation of the Cultural Heritage of the Ministry of Culture and Sports which is mobilizing the resources of Ethiopia and of the world community for these activities.

The campaign is being implemented by the Government of Ethiopia guided by the National Committee for the Preservation of Historical Sites and Monuments. The Director of the Centre for Research and Conservation acting under the Committee will administer and implement the promotional and preservation activities of the campaign. UNESCO and the United Nations Development Programme have indicated their support for the campaign, in the form of assistance and advice.

UNESCO (2011). Ethiopia-International Campaign to Safeguard the Principal Monuments and Sites of Ethiopia. Extraído do sítio do Centro do Património Mundial em 5 de Agosto de 2011:http://whc.unesco.org/en/activities/155/


Cavaco Silva retoma «Roteiro para o Património»

Cavaco Silva retoma «Roteiro para o Património» Presidente da República inicia segunda-feira, em Coimbra, uma visita de dois dias à Beira e Douro Litoral, no âmbito das II Jornadas do «Roteiro para o Património», para defesa, valorização e promoção do património português.

O chefe de Estado pretende, uma vez mais, chamar à atenção e sensibilizar entidades, empresas, associações, escolas e cidadãos em geral para as boas práticas políticas e técnicas seguidas por autarquias, associações privadas e particulares, começando com uma homenagem ao fundador da nacionalidade, D. Afonso Henriques, no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra.

A visita a Coimbra passa também pela Sé Velha, a igreja e os respectivos claustros, com passagem pelo Palácio de S. Marcos para uma reunião com professores e investigadores ligados à área do património.

Extraídio do Sítio Portugal Diário. http://www.portugaldiario.iol.pt/noticia.php?id=905032&div_id=291 a 21 de Dezembro de 2008

 

¿Y esta publicidad? Puedes eliminarla si quieres.

25 de Julho na Galiza: à volta do património edificado e imaterial para festejar religiosidade e identidade cultural

25 de Julho na Galiza: à volta do património edificado e imaterial para festejar religiosidade e identidade cultural Perde-se na raíz dos tempos a lenda de Santiago, mas todos os anos, ao dia 25 de Julho, festeja-se em Compostela e por toda a Galiza a memória do Apóstolo. Data em que, por se cobrir de tamanha simbologia, desde há 25 anos (ano em que a Galiza ganhou o estatuto de autonomia) se comemora o Dia Nacional da Galiza (ou dia da Pátria Galega), este ano com especial ensejo já que se celebram também os 100 anos do hino galego.
Festividade quase única, poder-se-á mesmo dizer, já que congrega tradição religiosa e valorização da cultura de um povo que se retrata no património edificado, de que são exemplo as várias igrejas das paróquias em que se celebra o Apóstolo (de acordo com o Jornal A Voz da Galiza, são mais de cem as "parroquias" que festejam o apóstolo neste dia, divididas por A Coruña, Ourense, Lugo, Pontevedra e, claro está Santiago), em especial a catedral onde residem os restos mortais de "Santiago O Maior", com a valorização do património imaterial, isto é, a língua, a literatura, a gastronomia, os trajes, as tradições, os costumes e toda uma mescla de símbolos identitários, marca de um povo que se revê no seu passado e honra. Celebrando nas ruas, com o fogo de artíficio à meia-norte na Praça do Obradoiro, em Compostela, na missa, ao meio dia na catedral, ou por toda a Galiza onde aqui e acolá se ouvem gaitas, se comem "parriladas" ou "empanadas", se bebe o "albariño", ou se veste o traje a condizer, a Galiza perdura, num tempo por vezes avesso à História, um "fogar" de que Breogán ainda hoje se honraria.

Pelo segundo ano comunguei com o povo galego esta emoção que é viver o dia de Santiago e o Dia da Galiza, em Compostela claro está, festejando sem radicalismos ou nacionalismo bacocos, o respeito pela tradição e a história galega, o amor ao património, em que não faltaram gente de todos os cantos do mundo.

Desejo a todos os galegos que porventura leiam este "post" um excelente dia 25 de Julho



Links relacionados com esta temática:

História do Hino da Galiza (Fonte: Tradução galega da Wikipedia - Galipedia)
A Lenda do mítico fundador do Reino da Galiza: Breogán (Fonte: Tradução Galega da Wikipedia - Galipedia)
História do Dia da Galiza (Fonte: Galiciadigital)
Símbolos da Galiza (Fonte: Xunta de Galicia)
Ley de Símbolos de Galicia (Protocolo)
Reportagens do Jornal "A Voz da Galiza" acerca do dia da Galiza

Exemplo de Comunicação e Projecto conjunto entre Instituições; O Interesse dos Media nas Questões do Património

Exemplo de Comunicação e Projecto conjunto entre Instituições; O Interesse dos Media nas Questões do Património

"Federação internacional de Astronáutica associa-se a projecto para protecção dos locais património mundial
Joana Vidigal Leal, 22/03/2007, 16:50

A Iniciativa Aberta conjunta ESA/ UNESCO para conservar centenas de locais da herança natural e cultural do mundo, usando satélites de observação da terra, recebeu apoio adicional da Federação Internacional de Astronáutica que se juntou ao crescente número de entidades espaciais que asseguram apoio ao projecto.

A Iniciativa Aberta, acordada entre a ESA e a UNESCO, em 2001, inclui monitorização, por satélite, do Património Mundial da UNESCO, tão único e variado como a Grande Barreira de Coral e a Grande Muralha da China, no sentido de obter avisos atempados sobre condições que os possam ameaçar, tais como catástrofes naturais, contaminação atmosférica e alterações do uso do terreno.

A assinatura da parceria entre a Federação Internacional de Astronáutica e a UNESCO teve lugar no dia 21 de Março, na sede da UNESCO em Paris, França. Stephen Briggs da ESA, director do Departamento Ciência e Aplicações de Observação da Terra, abriu a cerimónia reflectindo sobre a forma como os Satélites de Observação Terrestre têm beneficiado a humanidade.

Prestando tributo ao primeiro homem a ir ao espaço em 1961, Briggs citou as primeiras palavras do cosmonauta russo Yuri Gagarin ditas no espaço: “Vejo a Terra. É tão bela.” Na verdade, observar a Terra do espaço revolucionou verdadeiramente a forma como vemos o nosso planeta. Com a sua perspectiva global única, os sistemas de satélite oferecem vantagens incomparáveis para nos ajudar a compreender, gerir e proteger melhor o precioso ambiente da Terra”.

“A extraordinária diversidade natural e cultural do mundo é uma importante fonte de vida e inspiração para a humanidade. A sua preservação devia ser uma responsabilidade partilhada por toda a comunidade internacional.”

O nome Iniciativa Aberta foi escolhido pela ESA e pela UNESCO pois pretendem ter outras agências espaciais a juntar-se à parceria, tal como aconteceu com as entidades que foram chamadas a aderir ao projecto desde que foi criado em 2003.

Até ao momento, diversas agências espaciais estabeleceram progressivamente contratos para fornecimento de dados de satélite com o objectivo de proteger estes locais, incluindo Argentina, Brasil, Canadá, Índia, o Departamento Espacial do Iraque, Jordânia, Marrocos, Polónia, Turquia e Estados Unidos (NASA).

Património Mundial
A lista do Património Mundial inclui locais, monumentos ou paisagens que foram classificados pelo seu “excepcional valor universal” quer em termos culturais, quer em termos naturais. Existem actualmente 830 locais diferentes na lista de Património Mundial da UNESCO. Destes, 644 estão listados como culturais, 162 como naturais e 24 em ambas as categorias. A UNESCO considera que, actualmente, 31 deles estão em perigo. A iniciativa é especialmente dirigida a ajudar os países em vias de desenvolvimento a monitorizar de forma mais eficaz estes locais nos seus territórios.

A ESA e a UNESCO sublinham o potencial da iniciativa através de um projecto piloto de dois anos chamado BEGo (Build Environment for Gorilla), no qual as imagens de satélite e produtos foram disponibilizados a grupos de conservação e autoridades que monitorizam e protegem os habitats de Gorilas de Montanha em perigo em parques nacionais localizados no Uganda, no Ruanda e na República Democrática do Congo. Estes parques ou já são Património Mundial ou são candidatos, sem do o último refúgio para os menos de 700 Gorilas da Montanha ainda vivos.

Uma vez que estes habitats totalizam mais de 800 mil hectares, em terrenos extremamente inacessíveis e raramente mapeados, as observações terrestres, quando possíveis, eram extremamente difíceis. Os dados de satélite da ESA permitiram a produção de mapas, a detecção de alterações no uso do território ao longo do tempo e a criação de modelos digitais das elevações dos terrenos.

Segundo Eulalie Bashige, Directora-Geral do Instituto Congolês para a Conservação da Natureza (ICCN) da República Democrática do Congo, os mapas têm sido úteis para os esforços contra a caça-furtiva e para o planeamento do eco-turismo.

“A ESA está determinada em continuar a ajudar a UNESCO e os outros parceiros na promoção do uso das tecnologias espaciais em benefício da nossa herança e em apoiar iniciativas que sirvam a causa da igualdade no mundo”, afirmou Briggs."

 

Extraído do Sítio Ciênciapt.net: http://www.cienciapt.net/noticiasdesc.asp?id=14823, a 26/03/2007 

Escola das Artes da Universidade Católica recria a Sé do Porto em 3D

Escola das Artes da Universidade Católica recria a Sé do Porto em 3D A Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa recriou em 3 D um modelo da Sé do Porto, referente ao século XVI. De acordo com o sítio on-line desta institiução "O projecto "Porto Virtual no Séc. XVI" (796/2.2/C/NRE), financiado pelo Programa Operacional Sociedade da Informação (POSI) é um projecto do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes (CITAR) da Universidade Católica Portuguesa. Iniciou a sua actividade no dia 1 de Fevereiro de 2005

O projecto "Porto Virtual no Séc. XVI" é o desenvolvimento de um mapa interactivo virtual de parte da cidade do Porto no Séc. XVI, contrapondo este cenário com o momento actual. A zona escolhida foi a zona da Sé na primeira metade do séc. XVI. Este período reporta a um período histórico associado ao descobrimento de novos locais e pessoas cujo impacto alterou o rumo da História Mundial. Como objectivo final, os visitantes devem poder "viver" a experiência, o mais realisticamente possível, de forma a uma melhor compreensão da complexidade da vida social neste período."

O trabalho final está, no mínimo, brilhante.

Clique aqui para ver

 

 

Artigo sobre Protocolo publicado na Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação

Clique aqui para ver o artigo "Comunicação, História, Organização e Protocolo relacionados com a Candidatura, Selecção e Atribuição do Título de“Património Mundial” por égide da UNESCO", publicado na Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação - www.bocc.ubi.pt.

Este artigo foi elaborado no seguimento do módulo de Protocolo, no curso de Doutoramento em Comunicação, da Universidade de Vigo.

Base de dados acerca do Cinema Português

No decurso da elaboração do meu trabalho final do módulo "A comunicação no cinema", leccionado pela Prof. Dra. Mercede Roman Portas" deparei-me com o segunte site: amordeperdicao.pt, que tem, outre outros, uma base de dados bem organizada sobre a criação cinematográfica portuguesa.
Este site ajudou-me a descobrir toda a informação relativa a filmografia relacionada de alguma forma com a cidade do Porto e o seu património histórico.

O título do meu trabalho final intitula-se "Porto filmado: dos documentários do inícios do séc. XX à actualidade"
¿Y esta publicidad? Puedes eliminarla si quieres

Évora - Capital do Património

“Portugal acolhe, pela primeira vez, a Conferência Regional do Secretariado da Europa do Sul e Mediterrâneo da Organização das Cidades Património Mundial. O encontro está marcado para Évora e decorrerá nos dias 18 e 19 de Abril.
Com sede em Córdova, Espanha, aquele é o maior secretariado da organização, já que as suas 56 cidades representam mais de um terço de todas as cidades classificadas, das quais cinco são portuguesas – Évora, Angra do Heroísmo, Porto, Sintra e Guimarães.
Uma das intervenções mais aguardadas é a do arquitecto Manuel Salgado, co-autor do recinto da Expo’98 (actual Parque das Nações) e que recentemente ganhou o concurso para a elaboração de um plano para a nova centralidade da capital italiana, Roma”.

In Visão, 21 de Março de 2005, pág. 22

(obrigado JPM por este artigo)
¿Y esta publicidad? Puedes eliminarla si quieres